6ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE SOCIODARAMA – COMO SOBREVIVEREMOS?

Grécia, Portugal, Estados Unidos, Jamaica, Argentina, Italia…. Brasil.

Imagine psicodramatistas de todos essas nacionalidades juntos, em Camburiú –SC.

Agora imagine que, por 5 dias, além de nos reunirmos no hotel, nos dividimos em grupos menores e fomos até instituições e comunidades para viver atividades de Sociodrama: escolas públicas (adolescentes e estudantes de magistério), comunidade terapêutica (tratamento de dependentes químicos), instituição que trabalha com idosos, entre outras. Até vivências na praia de Camboriú foram realizadas.

O que aconteceu foi uma intensa movimentação e interação com esses diversos públicos, tratando de temas específicos para cada local/perfil. Como pano de fundo havia um grande tema a ser composto por essa grande colcha de retalhos: COMO SOBREVIVEREMOS?

Um dos mais importantes livros de Moreno, criador do Psicodrama (e do Sociodrama), tem como título “Quem sobreviverá?”. Então o evento todo foi uma proposta de continuidade a essa pergunta, colocando o aspecto qualitativo como foco – “COMO sobreviveremos?”.

Nas tardes, após as vivências nas comunidades e instituições, nos reunimos no hotel para trocarmos: o que aconteceu e como isso tudo contribuí para avançarmos na pergunta maior da Conferência. Muitas foram as conclusões e aprendizados e seria impossível colocar tudo aqui.

Compartilho aqui o que ficou em mim…

O sociodrama/psicodrama podem ajudar as pessoas a colocarem o foco em ser humano, em manter vivo e aprimorar o que entendemos por estarmos humanos. Com isso falo da capacidade primordial de nos colocarmos uns no lugar uns dos outros, sentir o amor e a dor de cada um, nos reconhecermos no outro. Quando conseguimos isso nas relações, nos humanizamos, no bom sentido da palavra.

Questões climáticas e ambientais, uso e abuso das drogas, poder e educação, envelhecer, ser mulher, entre tantos temas que foram abordados nas vivências, em comum vi que essa capacidade de se colocar no lugar do outro pode mesmo influir em COMO SOBREVIVEREMOS. Na verdade eu até mudaria o tema para COMO VIVEREMOS, pois SOBREVIVER é o que nos tem levado a lutas e conflitos egoístas (não falo aqui do bom conflito, a partir do qual crescemos). Esses conflitos egoístas a que me refiro são os que procuram apenas um vencedor: a vitória pelo ego, a verdade de um como absoluta.

Desenvolver o COMUM é um dos principais aspectos que o sociodrama consegue promover. Se, ao nos colocarmos no lugar um do outro, desenvolvemos então um COMUM, voltamos a ter a capacidade de sermos COMUNIDADE, o senso de pertencimento ao Planta Terra. Todos podemos ser responsáveis pela qualidade de COMO SOBREVIVER… não…. sobre COMO VIVER.

Assim deixo como palavras do meu compartilhar uma escadinha, composta por:

QUEM SOBREVIVERÁ – COMO SOBREVIVEREMOS – COMO VIVEREMOS.

 

Por

Adriano Valério Gabardo

Psicodramatista e coordenador da Pós-Graduação em Psicodrama na Casa João de Barro

ALGUMAS FOTOS SOBRE COMO FOI A 6ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE SOCIODRAMA:

Conheça mais sobre a PÓS-GRADUAÇÃO em PSICODRAMA:

Pós Graduação Lato Sensu em Psicodrama

6ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE SOCIODARAMA – COMO SOBREVIVEREMOS?
Classificado como:        

Nabile Design | Copyright © Nabile | Todos os direitos reservados.

lasix online and where purchase bactrim and buy prozac without prescription.online viagra au without prescription. And you can buy order neurontin uk before online medics cialis order canada